Clínicas registram baixa de procura para vacinação contra Dengue


Clínicas de Campinas (SP) registraram pouca procura pela vacina contra dengue. As doses no município já estão disponíveis há 15 dias. Nos últimos seis meses foram notificados 7.574 casos da doença no município.

Em uma clínica que fica no Jardim Santa Genebra, 75 doses foram adquiridas pela empresa, mas nenhuma tinha sido aplicada até esta segunda-feira (15). Um dos motivos que ajuda explicar a baixa procura é o preço da vacina, que varia de R$ 250 a R$ 300.

Doses chegaram em Campinas (SP) no início de agosto  (Foto: Reprodução/EPTV)Doses chegaram em Campinas (SP) no início
de agosto (Foto: Reprodução/EPTV).

Além disso, a forma de aplicação também é outro limitador. O frasco, que tem cinco doses, não pode ficar aberto, por isso cinco pessoas precisam ser imunizadas no mesmo dia.

“A gente está associando isso [a dificuldade] ao fato de ter que agendar, pois é um frasco multidoses, que dura seis horas depois de aberto, então, temos que achar um horário comum para cinco pessoas”, afirma a enfermeira Josiane Gonçalves.

Prevenção
Segundo o pediatra Luís Alberto Verri, apesar do período não ser de epidemia, o momento é importante para a prevenção da doença.

“Você vai ficar realmente imunizado contra a dengue a partir da terceira dose. Você tomaria uma agora, a segunda daqui seis meses e a terceira daqui um ano, ou seja, só depois de um ano você estaria imunizado”, explica.

Vacina
A vacina, lançada pelo único laboratório que produz as doses no Brasil, chegou em Campinas no início de agosto.

A dose é eficaz contra quatro sorotipos da dengue e a aplicação deve ocorrer em pessoas com idades entre 9 e 45 anos.

Butantan
O Instituto Butantan, do governo do estado de São Paulo, está em fase final de testes para uma vacina contra a dengue, que deverá ser distribuída de forma gratuita na rede pública de saúde.

O instituto espera concluir os testes em fevereiro de 2017, mas não há um prazo para a distribuição das doses.

Comentários